segunda-feira, 31 de julho de 2017

71,7% das vítimas de roubo de celular no Brasil trocam o aparelho perdido por um melhor | Virtues Media Portal de Notícias

71,7% das vítimas de roubo de celular no Brasil trocam o aparelho perdido por um melhor

De acordo com a pesquisa, quatro em cada dez internautas brasileiros já foram vítimas de roubo ou furto de celular.


O roubo e o furto de celulares representam um problema crescente de segurança pública nas grandes cidades brasileiras. Mas os cidadãos que são vítimas desse delito não se dão por vencidos. A grande maioria, ou 72%, afirmam que da última vez em que tiveram seu aparelho levado por bandidos compraram um modelo novo melhor que o anterior. Apenas 16% adquiriram um modelo similar e 9%, um inferior. Outros 3% ainda não haviam comprado um celular novo.

Os dados fazem parte da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre celulares roubados, cujo relatório integral se encontra disponível para download gratuito no site do projeto.
A perda do aparelho acaba sendo também uma oportunidade para a experimentação de uma marca nova. De acordo com a pesquisa, 56,3% dos brasileiros que foram vítimas de roubo ou furto de celular trocaram por um aparelho de outra marca depois que perderam seu telefone da última vez. 41,8% repuseram a perda por um celular da mesma marca que tinham. Embora haja relatos de gangues especializadas no roubo de iPhones ou de outros celulares top de linha, a pesquisa não identificou uma marca de celular que seja proporcionalmente mais roubada que outra. Na prática, o share por fabricante entre os aparelhos roubados reflete a sua participação no mercado brasileiro.

Ou seja, as marcas mais populares são, consequentemente, as mais roubadas: Samsung, Motorola e LG, nesta ordem. A Apple, embora tenha os aparelhos mais caros, registra um índice compatível com o seu share de mercado no Brasil. De acordo com a pesquisa, quatro em cada dez internautas brasileiros já foram vítimas de roubo ou furto de celular. E 28% fora vítimas mais de uma vez. Apenas 8,4% tinham seguro contra roubo ou furto qualificado de celular.

A pesquisa entrevistou 1.861 brasileiros que acessam a Internet e possuem telefone móvel. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário